• Pedro Rocha Nascimento

Bioma Mata Atlântica



 

A Mata Atlântica é um bioma que correspondia a aproximadamente 15% do território brasileiro, sendo formada por um conjunto de florestas e diversos ecossistemas. O local apresenta uma variedade de formações, engloba diferentes espécies arbóreas e da fauna nacional, possui nascentes e mananciais.


Entretanto, infelizmente esse bioma continua a ser bastante atingido pelo desmatamento e exploração ilegal.


1 - Localização


Atualmente restam apenas cerca de 7% da área original de Mata Atlântica, área essa que engloba os estados de Alagoas, Sergipe, Ceará, Bahia, Rio Grande do Norte, Piauí, Paraíba, Pernambuco, Goiás, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Originalmente, o referido bioma cobria uma área superior a 1,3 milhões de km².


2 - Vegetação


Esse bioma, é constituído de formações florestais nativas e ecossistemas associados. Nas regiões onde ainda existe, a Mata Atlântica caracteriza-se pela vegetação exuberante, com acentuado higrofitismo, ou seja, plantas adaptadas a água. Entre as espécies mais comuns encontram-se algumas briófitas, cipós, e orquídeas.


Segundo o Ministério do Meio Ambiente, as formações florestais que compõem esse bioma estão:

  • Floresta Ombrófila Aberta;

  • Floresta Ombrófila Mista;

  • Floresta Ombrófila Densa;

  • Floresta Estacional Decidual;

  • Floresta Estacional Semidecidual.


Entre os ecossistemas associados presentes na área, encontra-se:


  • Vegetações de restingas;

  • Campos de altitude;

  • Brejos interioranos;

  • Manguezais;

  • Encraves florestais do Nordeste.


Imagem 1: Vista aérea da Mata Atlântica

3 - Clima


O clima encontrado na Mata Atlântica é predominantemente tropical úmido, influenciado pelas massas de ar úmidas vindas do Oceano Atlântico.


Apresenta também outros microclimas ao longo da mata, uma vez que as grandes árvores que compõem a vegetação geram sombra e umidade.


Além do clima tropical litorâneo úmido, presente na região nordestina do bioma, a Mata possui também os climas tropical de altitude, na região sudeste, e o subtropical úmido, na região sul do Brasil.


As suas temperaturas médias e umidade do ar são elevadas durante e as chuvas são regulares e bem distribuídas durante o ano todo.


4 - Hidrografia


De acordo com o Conselho Nacional de Recursos Hídricos (CNRH) a área correspondente a Mata Atlântica possui 8 bacias hidrográficas, são elas:

  • Atlântica Sul;

  • Atlântico Sudeste;

  • Atlântico Leste;

  • Atlântico Nordeste Oriental

  • Paraná;

  • Parnaíba;

  • São Francisco;

  • Uruguai.


Na Mata Atlântica também localiza-se um dos maiores aquíferos do planeta, sendo ele o Aquífero Guarani.


Imagem 2: Em azul, as regiões que correspondem ao Aquífero Guarani (localizado no território pertencente ao bioma da Mata Atlântica)


5 - Fauna e Flora


  • Fauna da Mata Atlântica

Animais como o mico-leão-dourado, onça-pintada, bicho-preguiça, capivara, macacos, preguiças, jaguatiricas, tamanduás-bandeira, cachorros-do-mato, cobras são algumas das 261 espécies de mamíferos conhecidos que habitam esse bioma.


O mesmo ocorre com pássaros, répteis, anfíbios e peixes. Exemplos de espécies presentes na Mata Atlântica: garça, tiê-sangue, tucano, araras, beija-flores, periquitos, jararaca, jacaré-do-papo-amarelo, cobra-coral, sapo-cururu, perereca-verde, rã-de-vidro, peixes conhecidos como o dourado, o pacu e a traíra.


Esses nomes representam um total de aproximadamente 1020 espécies de pássaros, 197 de répteis, 340 de anfíbios e 350 de peixes que são conhecidos até hoje no bioma. Isso sem contar com o grande número de insetos e outros invertebrados que habitam a região.


Os números impressionantes são um dos indicadores desse bioma como o de maior biodiversidade na Terra.


Mesmo com um elevado número de espécies, esse bioma nos reserva sempre surpresas, não a toa constantemente são descobertas novas espécies de animais que vivem no bioma, contribuindo para manter o alto nível de biodiversidade local.





Imagem 3: Animais que são encontrados na Mata Atlântica. Mico-leão-dourado (à esq.) e Capivara (à dir.)

  • Flora da Mata Atlântica

A flora da Mata Atlântica é bastante variada, pois toda sua extensão é composta por diferentes ecossistemas que se interligam em várias regiões do litoral brasileiro.


Isso abre caminho para o trânsito de animais, o fluxo gênico das espécies e as áreas de tensão ecológica, onde os ecossistemas se encontram e se transformam. Além de ecossistemas associados, como os que foram citados anteriormente: os campos de altitude, brejos interioranos, manguezais, restingas e ilhas oceânicas.


É uma das florestas mais ricas em biodiversidade no planeta, a Mata Atlântica detém o recorde de plantas lenhosas (angiospermas) por hectare, cerca de 20 mil espécies vegetais, sendo 8 mil delas endêmicas, além de obter recordes de quantidade de espécies e endemismo em vários outros grupos de plantas.


Diversas espécies florestais madeireiras e não madeireiras como o caju, o palmito-juçara, a erva-mate, as plantas medicinais e ornamentais, a piaçava, os cipós, entre outras são encontradas no bioma.


O bioma oferece também possibilidades de atividades econômicas, que não implicam na destruição do meio ambiente e podem gerar renda para as pequenas comunidades que vivem no local.


Exemplos como: uso de plantas para fabricação de remédios, produção de matéria-prima, corantes, essências de perfumes e insumos para indústrias alimentícias ou ainda a exploração de árvores por meio do corte seletivo para a produção de móveis certificados, o denominado manejo sustentável, o ecoturismo e mais recentemente o mercado de carbono.


Principais vegetais encontrados: Pau-Brasil, cedro, canela, ipê, jacarandá , jatobá, jequitibá, palmeira, epífitas (orquídeas e outros), cipós etc.













Imagem 4: Espécies arbóreas encontradas na Mata Atlântica. Pau-Brasil (à esq.) e o Jatobá (à dir.)


6 - Desmatamento


A lei promulgada no ano de 2006 é responsável por protege a Mata Atlântica, sendo ela, fruto de ações ambientalistas ainda na década de 1980, quando a Constituição Federal determinou que esse bioma se tornasse patrimônio nacional.


A degradação da mata iniciou-se já em 1500, quando os portugueses aqui chegaram e retiraram grandes quantidades de pau-brasil, exportando-o para a Europa. A cor avermelhada dessa árvore chamava a atenção dos povos do velho continente, que usavam a madeira para construção de móveis e sua cor para tingir tecidos.


Com o passar dos anos, com o contínuo desenvolvimento do litoral brasileiro grande parte da mata foi desmatada para inúmeros fins: agricultura, abertura de ferrovias e rodovias, construção e expansão de cidades, implantação de indústrias etc. Isso tornou a Mata Atlântica o primeiro bioma brasileiro a sofrer um grave desmatamento.


Além do desmatamento, há o comércio ilegal de espécies da fauna ou da flora brasileira. O tráfico de animais é recorrente na região, sendo representado até nas telas do cinema nacional, através da animação "Rio". Animais como com micos, tucanos, araras e corujas, ou com as orquídeas, bromélias e pinheiros sofrem com esse desmatamento e tráfico ilegal.


A retirada de animais ou plantas do ecossistema afeta toda a comunidade biológica, sem contar que ocorre de forma bruta, sem critérios e nenhuma garantia de sustentabilidade ou renovação para o bioma.



Imagem 5: A animação cinematográfica ''Rio'' retrata parte dessa exploração na mata e o tráfico de animais.


7 - Preservação e Conscientização


No domínio da Mata Atlântica existem 131 unidades de conservação federais, 443 estaduais, 14 municipais e 124 privadas, distribuídas por dezesseis estados.


A Constituição Federal de 1988 coloca a Mata Atlântica como patrimônio nacional, junto com a Floresta Amazônica brasileira, a Serra do Mar, o Pantanal Mato-Grossense e a Zona Costeira. A derrubada da mata secundária é regulamentada por leis posteriores, já a derrubada da mata primária é proibida.


A Política da Mata Atlântica (Diretrizes para a política de conservação e desenvolvimento sustentável da Mata Atlântica), de 1998, contempla a preservação da biodiversidade, o desenvolvimento sustentável dos recursos naturais e a recuperação das áreas degradadas.


Existem ONG's, instituições e órgãos governamentais, pesquisados e ambientalistas que trabalham para preservar e recuperar esse bioma. Possuindo a Rede de ONGs Mata Atlântica tem um projeto de monitoramento participativo, e desenvolveu com o Instituto Socioambiental um dossiê da Mata, por municípios do domínio original.


 

Gostou do artigo? Acompanhe a gente se inscrevendo no nosso blog através do botão"Login/Registre-se".


Fontes:

Ibflorestas.org.br - Mata Atlântica. Acesso em 17 de junho, 2021.

SescRio.org.br - Mata Atlântica. Acesso em 17 de junho, 2021.

PortalICMBio - Mata Atlântica. Acesso em 14 de junho, 2021.

Sosma.org.br - Mata Atlântica. Acesso em 14 de junho, 2021.




87 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo