• Eduarda Francisco Pires

Edifício SEED - Uma moradia mais verde

O edifício denominado Seed (que significa semente em inglês), está localizado em São Paulo, na Vila Olímpia, e é um projeto residencial inovador que se inspira em projetos de construções similares ao redor do mundo.


A preocupação com o meio ambiente levou a inúmeros profissionais a se adaptarem a uma realidade mais sustentável, pensando nisso, alguns projetos de construção começaram a resgatar o verde para os centros urbanos, estas que são tomadas na maioria das vezes apenas pelo cinza das ruas e prédios.


As construções sustentáveis, surgiram com o objetivo de implementar uma abordagem mais harmônica com o meio ambiente. Os seus projetos aproveitam os recursos naturais de forma eficiente, além de buscarem, a sustentabilidade energética (por fazer uso da energia solar), captação de água da chuva para utilização não potável e manutenção dos recursos para as gerações futuras.


O Seed, se baseou em construções sustentáveis de outros países para introduzir um prédio residencial inovador no meio da cidade de São Paulo. O projeto buscou trazer a modernidade ao Brasil, pois implementou varandas verdes, com uma fachada composta por um jardim vertical de 320 m² de Mata Atlântica, constituído por árvores, palmeiras e arbustos. O prédio contem 18 andares, com apartamentos entre 81 e 84 m². Além disso, o indivíduo que escolhe viver no Seed, ainda possui quatro opções de Mata Atlântica: Florida, Frutífera, Pássaros e Serra do Mar. O custo para viver no SEED é um pouco salgado, para você morar em um desses apartamentos é necessário ter cerca de 1,3 milhão de reais na conta.


O prédio foi lançado pelo incorporadora Gamaro, que garantiu a manutenção das plantas, sem custo adicional, pelos 5 primeiros anos do edifício. Sendo proibida a mudança da fachada do prédio por moradores.

O projeto residencial foi desenhado por Ricardo Cardim, o que lhe rendeu o prêmio Rethinking the Future – Architecture, Construction & Design Awards 2018 e o Prêmio Master Imobiliário 2016.


Mesmo após o susto com os preços, é bom lembrar que projetos desse tipo são muito importante para a integração da população com as florestas, pois traz um pouco da biodiversidade para os centros urbanos, além de gerar uma valorização do tempo das pessoas que enxergam a natureza em sua rotina.


Gostou do tema? Então compartilhe nas rede sociais! Para não perder nenhum post, se inscreva no nosso blog através do botão "Login/Registre-se".


19 visualizações0 comentário